Water Pilates e Gestante

Water Pilates e Gestante

Houve uma época em que se acreditava que os exercícios físicos durante a gravidez não eram bons para mãe nem para o bebê, mas nos últimos anos, os médicos incitavam as grávidas a exercitarem-se durante a gravidez e a retomarem os exercícios físicos logo após o nascimento do bebe.
O exercício durante a gravidez é importante para manter bom tônus muscular e prevenir problemas musculo esqueléticos. Adequadamente aplicado, o Water Pilates pode ser uma maneira ideal de exercício para alcançar esses objetivos.

Exercícios moderados do Pilates na água durante a gravidez controlam o peso com mais facilidade e diminuem as dores nas costas e outros desconfortos, e também os seguintes benefícios: melhor regulagem de temperatura, diminuição de abortos espontâneo ou outras anomalias, de lesões e melhora de sua auto-imagem.

Graças as propriedades da água, os exercícios aquáticos podem ser a forma mais saudável, mais confortável e mais segura de exercícios para muitas grávidas. Pilates na água atenua o peso do corpo, ao reduzir o stress sobre músculos e articulações, como também tem o efeito refrescante da água, importante durante a gravidez, quando a temperatura central da mulher é mais alta do que o normal. Ao mesmo tempo, a pressão hidrostática e flutuabilidade proporcionadas pelo ambiente aquático evitam que a aumente freqüência cardíaca das alunas até os níveis que atingiria no solo. A água ainda oferece maior resistência em todos os sentidos e se presta a movimentos mais lentos e mais suaves. A flutuação na água reduz o peso, a sensação de desconforto e promove uma boa auto-imagem. A submersão na água ajuda a prevenir edemas ou o inchaço natural que ocorre na gravidez.

Durante a gravidez, o corpo da mulher é alterado consideravelmente, especialmente em algumas áreas como pelve, abdômen e mamas. Por causa da especial impregnação aquosa de partes moles e da grande presença de certos hormônios chamados progesterona e HCG (sigla em inglês para gonadotrofina coriônica humana), as articulações são mais flexíveis e podem ocorrer dor nelas (tanto na sínfise púbica quanto na articulação sacroilíaca) em razão do aumento gradual do diâmetro pélvico. No âmbito dessas alterações biomecânica, a anteversão e a lordose também serão aumentadas, como resultado do peso do bebê que movimenta o abdômen e da maior elasticidade das articulações acima mencionadas.

Marcelo Roque

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *